Portugal tem um problema noticioso quando trata-se de rádios de notícias – ou a gente tem um problema noticioso com as rádio de notícias de cá: fora a RTP, que é a pública, tem uma. Indiscutível que isso prejudica a diversidade de opiniões e de enfoques, blá blá blá, mas felizmente garante uma boa dose de diversão. Se a cobertura às vezes peca pela falta de isenção, as vinhetas não permitem que a audiência tire o sorriso do rosto.

Lá estava você quase se irritando com a âncora do jornal a dizer que o que se via na praça central grega eram atos de puro vandalismo e entra essa vinheta aqui:  “As conversas são como as cerejas. No regresso a casa, vêm umas atrás das outras. Sempre inesperadas.” Ahn?! Será um programa sobre cerejas? Não, é um ditado português sobre começar e não parar mais. Pronto, pode se acalmar.

Tá, pode ser mesmo algum hiato cultural entre as referências das vinhetas e nossa capacidade de compreensão. Mas e o grito de Tarzan numa que narra uma série de grandes acontecimentos da humanidade? É como a imagem do homem chegando à lua seguida da de um unicórnio… Vai ver que é porque foram até a França fazer uma reportagem da radio sobre o campeonato de gritos de Tarzan. Mas, por via das dúvidas, mandamos um e-mail para entender e assim que vier a resposta, botamos aqui.

Na lista de mais algumas sacadas enigmáticas há a voz solene e por vezes aterrorizante do narrador. Ele anuncia um programa sobre melões, uvas, chouriços em pacatas cidadezinhas do interior de Portugal e você jura que é um documentário sobre mortes em série na zona rural.

E ainda o título de uma reportagem interessante sobre como quem é cego de nascença vê o mundo: “vermelho da cor do céu”.

O slogan da rádio é “do fim da rua ao fim do mundo”. Há várias reportagens sobre o fim da rua no site – até um blog. De fim do mundo, nada…. A-há, fim do hiato cultural. É na Argentina! E não é no estádio do River Plate. Eles é que disseram quando tentaram materializar isso nos 20 anos da rádio, mandando um repórter para a capital da província da Terra do Fogo, a cidade mais austral, conhecida precisamente como o fim do mundo.

%d blogueiros gostam disto: